Introdução de um novo cão

DSC_0537Olá pessoal, a pedidos vou escrever um post sobre introdução de um novo peludo quando já temos um ou mais cães em casa, vou dividir em 2 posts.
Sempre que vou fazer uma consultoria para introduzir um novo cachorro me deparo com os seguintes esquemas:
Cão idoso x filhote
Cão adulto sociável x filhote
Cão adulto anti-social x filhote
Cão adulto anti-social x cão adulto sociável
Machos adultos x fêmeas adultas
Machos adultos x machos adultos ou Fêmeas adultas x fêmeas adultas
Raças geneticamente intolerantes a outros cães (machos e/ou fêmeas)
Vou falar sobre as dificuldades, do trabalho que deve ser feito, do tempo gasto dependendo da situação, sobre as experiências que o dono deve ter com cães, principalmente nos casos onde deve existir uma liderança mais firme (sem mimos).
Cão idoso com a chegada de um filhote.
Considero o caso mais desconfortável, principalmente quando o cão idoso quer paz e sossego. Digo isso porque em geral as pessoas não pensam que o cão idoso não quer um filhote brincando de morder, perturbando sua tranqüilidade. Até hoje não vi nenhum caso de um cão idoso que aceitou muito bem a entrada de um filhote cheio de energia e que não para de incomodar o pobrezinho (é claro que existem exceções).
Nesses casos o ideal seria que as pessoas não colocassem nenhum cachorro novo enquanto o mais velho estiver vivo, mas se você já comprou ou adotou aquele lindo filhotinho cheio de energia pra dar e vender, meu conselho é que você não deixe o seu velhinho sozinho com o filhote sem a sua supervisão, não deixe que ele direcione o seu excesso de energia para o cão mais velho.
Gaste a energia do filhote com brincadeiras e se ele estiver liberado para ir à rua, leve-o para caminhar. Corrija o filhote com um não bem firme todas as vezes que ele for incomodar o mais velho (alguns cães mais velhos de pequeno porte costumam rosnar, mas parece que os filhotes não dão a menor bola, principalmente os filhotes de grande porte). Quando você não estiver em casa deixe-os separados, desta forma o peludo velhinho vai ficar mais tranqüilo, com o tempo o filhote vai amadurecendo e entendendo que não pode incomodar o mais velho e quanto mais cansado ele estiver melhor. Em geral o dono não precisa ter tanta experiência com cães, mais é preciso analisar se vale à pena introduzir outro cão neste tipo de situação. Vale à pena estressar seu peludo velhinho?
Cão adulto sociável com a chegada de um filhote
Costuma ser o caso mais tranqüilo, principalmente quando são de sexo opostos e de raças menos dominantes ou possessivas. Minha única preocupação é quando o filhote cresce e é dominante e começa a tentar descobrir qual é o seu lugar na matilha, se o cão sociável for submisso em geral não se tem muitos problemas, mas se o cão mais velho não for submisso podem acontecer brigas, principalmente se forem do mesmo sexo. Normalmente mantemos o cão mais velho como líder para evitar problemas futuros, ou seja, comida, carinho e todos os privilégios para o mais velho, desta forma é mais fácil manter a harmonia na casa.
Mas existem casos em que o filhote que já não é filhote tem o perfil para ser o líder  e pode ser o caso de invertermos a situação, mas no geral só invertemos a situação se o cão mais velho for submisso. Não é necessário ter tanta experiência com os peludos, mas é importante que a pessoa saiba se posicionar como líder e evite os mimos, já vi muitos casos em que os donos davam mais atenção para o filhote e no final das contas o cão mais velho que era sociável começou a arranjar confusão e vice-versa.
 Cão adulto anti-social com a chegada de um filhote
Este é o típico caso que o dono tem que ter experiência com cães, principalmente com cães que não gostam de outros cães (não importa o sexo), um exemplo que vou dar pra vocês é o da minha Rottweiler Mirahy que não gosta de outros cães, só os da matilha. Hoje em dia qualquer cão pode frequentar minha casa, pois tenho controle sobre ela.
Quando cheguei com o Mookie (Papillon), Mirahy não gostou nem um pouco daquela bolinha de pêlos.
Mirahy  já era treinada o que é de grande ajuda. Primeiro apresentei num local neutro (fora de casa, o Mookie tinha uns 7 meses) ela estava na guia e se ela tentasse mordê-lo eu teria como corrigir de forma mais rápida, outro detalhe importante foi deixar que ela cheirasse o bumbum do Mookie (seria uma forma educada dos cães se apresentarem.hehehe), mas minha bonequinha não é flor que se cheire e quase abocanhou o rabo do Mookie (por isso que nessas horas um profissional faz toda a diferença), tirei o Mookie na hora e o meu esposo Marcelo corrigiu Mirahy na guia, dentro de casa quando estávamos presentes ela ficava na guia sempre com um comando de obediência, o Mookie não se atrevia a chegar perto dela que ficava sempre ao meu lado ou com o Marcelo e sempre que pensava em partir pra cima dele, nós usávamos a guia para corrigi-la, no inicio também colocamos o Mookie na guia ele era muito pequeno e Mirahy olhava pra cara dele como se fosse uma caça. Quando não estávamos em casa eles ficavam separados por uma grade. Com o tempo ela foi se acalmando e não precisávamos ficar corrigindo na guia, colocamos uma focinheira de cesto (o cachorro consegue abrir a boca, mas não consegue morder) nela e tiramos a guia. Ela parecia um tubarão atrás dele, mas não tentava mordê-lo, mas se colocava de uma maneira muito dominante, toda vez que ele se sentia acuado eu mandava ela deitar, esse processo levou uns 6 meses.
Hoje em dia Mirahy adora o Mookie, eles brincam juntos, mas eu não esperava que ela fosse se dar tão bem assim com ele, achei que ela iria aceitá-lo por causa da minha liderança, como aconteceu com o Peter (Husky) e o Lancelot (Rottweiler) eles viviam juntos, mas não ficavam interagindo um com outro. Por isso, aviso aos meus clientes, não posso garantir que eles vão ser amigos, mas podem conviver de forma harmoniosa.
Para esse caso é preciso ter experiência ou fazer tudo que o seu adestrador mandar. hehehe
Mas falando sério tem que ter paciência, muita consistência e trabalhar a liderança dos humanos, sem a liderança é impossível colocá-los juntos.
Vou parar por aqui na próxima semana coloco o restante do post, não percam as cenas do próximo capitulo. rs
Bjs

10 Comentários


    1. Olá Everlin, não entendi sua pergunta, pois liderança é algo que todo dono deve promover para o seu cão não importando a raça.
      Abraços

      Responder

  1. oii,tenho um macho idoso de 9 anos ele se chama Pelé e é da raça basset salsicha,ele nunca conviveu com outro animal,e eu gostaria de ter mais um cao;Já tentamos aproxima-lo com o cachorro do meu cunhado mas o Pelé rosnou e tentou morde-lo;Tentamos com a cachorra da minha tia uma bulldog inglês,no inicio ele latiu e rosnou mas quando estávamos passeando com os dois ele a cheirou e nao fez nada.uma conhecida de uma amiga minha esta doando uma yorkshire de 6 meses ela é calma e o Pelé é agitado nao sei se vai dar certo mas talvez pelo fato de ela ser uma filhote fêmea ele nao faça nada assim como a bulldog.por favor me ajudem o que vocês acham?

    Responder

  2. Eu tenho uma Lhasa Apso de 8 anos, ela é ativa e brincalhona, e também tem a personalidade forte e não é muito amigavel com gente estranha e outros cachorros. Gosta de gatos. Outro aspecto importante é que está acostumada a ser a única no pedaço e é bastante mimada.
    Acontece que eu encontrei um filhote vira lata e trouxe para casa, não tinha a intenção de fiar com ele, mas foi ficando e não acho que vá embora mais.
    Ela está triste, rosna para ele, avança quando ele tenta chegar perto, ou perto de nós, ou perto da cama.
    Mas ele não é flor que se cheire também. Com 3 meses está do tamanho dela, ligeiramente maior. Ele incomada ela, fica mordendo. Não deixa ela pegar nenhum brinquedo. Não deixa ela receber carinho, sai de onde estiver para atrapalhar. Pode estar com um osso na boca, mas se ela estiver com outro, vai lá tirar. Incomoda até quando ela vai comer. Ele claramente quer submete-la.
    Eu já não sei o que fazer, não posso abandona-lo, não me arrependo de te-lo pegado, coitadinho, e já gosto dele. Mas não posso admitir que ele infernize ela deste jeito, ela está bem amuada, não brinca mais. Eu gostaria que eles se dessem bem, os dois são brincalhões, o que fazer para que brinquem um com o outro, ao inves de disputar espaço ?

    Responder

    1. Olá pessoal. Muito obrigado pelas mensagens enviadas. No entanto, o número que recebemos todos os dias é tão grande que nem sempre é possível responder a todos. Pra quem mora na capital do Rio de Janeiro temos serviços presenciais, segue abaixo os links onde vocês irão encontrar respostas sobre o serviço mais indicado para o problema que seu peludo esteja apresentando.
      – Onde vocês atendem?

      Por enquanto na Barra da Tijuca e Zona Sul (Rio de Janeiro).

      – Quero educar o meu cão, com que idade posso começar e quanto tempo dura o treinamento? Quais os treinamentos recomendados?

      Assim que o veterinário liberá-lo para ir a rua o treinamento já pode ser iniciado. É um grande mito dizer que os cães só podem começar o treinamento com 6 meses. Cães de qualquer idade podem fazer o treinamento até os idosos (só precisam estar saudáveis).

      O tempo mínimo que recomendamos para o treinamento é de 4 meses.

      Temos 2 tipos de treinamento de obediência: a Escolinha de Obediência e Socialização e a Aula Particular(só atendemos na Barra da Tijuca e Zona Sul).

      Para maiores informações acesse os links abaixo:

      ESCOLINHA: http://www.angeldogs.com.br/servicos/escolinha

      AULA PARTICULAR: http://www.angeldogs.com.br/servicos/aulas_particulares

      – Quais são os valores?

      A consultoria comportamental custa R$120,00 por hora em horário comercial (09:00 às 18:00) ou R$140,00 por hora fora do horário comercial

      A aula particular custa R$110,00 por 50 minutos de aula em horário comercial ou R$120,00 fora do horário comercial.

      Escolinha de obediência e socialização custa R$320,00 por 7 aulas, o aluno não precisa fazer as aulas corridas, mas deve concluir o curso em 3 meses. Para informações sobre os endereços e horários entre no link http://www.angeldogs.com.br/servicos/escolinha

      OBS: Valores sujeitos a alteração, por isso consulte sempre nosso site.

      – Quando abrirá vaga para uma nova turma na Escolinha?

      Nossas turmas estão sempre abertas para receber os cães, basta chegar 10 minutos antes da aula começar. Em caso de chuva na Barra não haverá aula, pois os locais são abertos.

      – Preciso fazer as 7 aulas de uma vez na Escolinha ou posso faltar alguma vez?

      No pacote de 7 aulas da escolinha você tem 3 meses para concluir, em caso de falta você irá repor na próxima aula.

      – Meu cão late demais, qual serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias. Em alguns casos será necessário obediência básica o treinador irá indicar a melhor opção na consultoria.

      – Meu cão não faz suas necessidades no local certo, qual o serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias, custa R$120,00 por hora em horário comercial (09:00 às 18:00) ou R$140,00 por hora fora do horário comercial, nossa área de atuação fica na Barra da Tijuca e Zona Sul. http://www.angeldogs.com.br/servicos/consultoria

      Por favor entre em contato pelo nossos telefones para marcarmos o melhor horário.

      OBS: Valores sujeitos a alteração, por isso consulte sempre nosso site.

      – Meu cão tem demonstrado um comportamento agressivo com pessoas e/ou com cachorros, qual o serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias. Custa R$120,00 por hora em horário comercial (09:00 às 18:00) ou R$140,00 fora do horário comercial, nossa área de atuação fica na Barra da Tijuca e Zona Sul. http://www.angeldogs.com.br/servicos/consultoria

      Por favor entre em contato pelo nossos telefones para marcarmos o melhor horário.

      E as aulas de obediência básica. Temos duas opções , você só precisa escolher entre a Escolinha (mais indicada para filhotes ou cães com problema de socialização). Para informações sobre os endereços, preços e horários entre no link http://www.angeldogs.com.br/servicos/escolinha.

      Ou as aulas particulares que são feitas na residência do cliente, fazemos uma aula por semana, o valor das 09:00 às 18:00 é de R$110,00, após às 18:00 é de R$120,00 por 50 minutos de aula, basta entrar em contato pelos nossos telefones para marcarmos o melhor dia e horário. http://www.angeldogs.com.br/servicos/aulas_particulares

      OBS: Valores sujeitos a alteração, por isso consulte sempre nosso site.

      – Adquiri um cachorro que está fazendo bagunça, destruindo objetos e brincando de morder, qual o serviço indicado?

      A consultoria comportamental e depois aulas de obediência básica.

      – Tenho outros cães em casa e adquiri mais um, os mais velhos não estão aceitando o mais novo, qual o serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias. Em alguns casos será necessário obediência básica o treinador irá indicar a melhor opção na consultoria.

      – Meus cães começaram a brigar, qual serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias. Em alguns casos será necessário obediência básica o treinador irá indicar a melhor opção na consultoria.

      – Meu cachorro não consegue ficar sozinho ou come coco, qual serviço indicado?

      A consultoria comportamental para avaliarmos o comportamento e darmos as soluções necessárias.

      – É preciso levar algum material para aula? Me matriculando na escolinha numa determinada turma, se não puder ir posso escolher outra turma para repor a aula?

      Não, só precisa levar a coleira e guia que são utilizados nos passeios. Sim, a aula pode ser reposta em qualquer turma.

      – Quais raças vocês treinam?

      Todas.

      Nós da Angel Dogs Treinamento Canino teremos prazer em ajudar a você, ao seu peludo e a sua família.

      Abraços,
      Beatriz Duarte
      Treinadora Especializada em Comportamento Canino
      Tel.: (21) 2547-8850 / 99480-9294 (Atendemos pelo Whatsapp também)

      Responder

  3. Tenho um chihuahua macho de 6 anos e fiquei com um filhote seu. O bebê veio para cá com 45 dias e meu cão está super protetor, tem ciúmes do filhote quando o pegamos e tenta montar no bebe, que também é macho, o tempo todo. Quando o separamos do filhote, ele chora muito. O que posso fazer?

    Responder

  4. Tenho uma fêmea srd muito meiga. Ela não se incomoda com os outros cachorros nos parques, mas é raro ela brincar de pega pega. Ela cumprimenta alguns mas muitas vezes ignora… Uma vez tentei ficar com um filhote macho mas depois de 40 dias ficou insustentável. A minha fêmea começou a se esconder e parou até de comer. Então devolvi o filhote. Quero muito adotar outro srd jovem, mas não filhote. Como faço? Que tipo de personalidade escolho, já que a minha é notoriamente submissa ( mas é muito mimada por nós). Como ter indicações de que a escolha será acertada? Quero uma companhia positiva pra minha cachorra.

    Responder

    1. Oi Selma, o ideal seria um cão que não fosse agitado e respeitasse o espaço da sua peluda. Nas ONGs os protetores podem te indicar o melhor individuo para conviver com sua peluda. E o tempo e os passeios são otimos aliados. bjs

      Responder

  5. Boa tarde Beatriz, tenho um Golden de 8a e adotamos uma fêmea SRD de 2m, e ela está dando bastante trabalho para o Golden, ela ainda não pode passear entanto está tentando gastar sua energia com ele, mas ele não quer saber muito dela, eu a repreendo toda vez que vai morder ele, mas queria saber se há algo mais que possa fazer. E ela está mordendo minha filha de 4a também

    Responder

    1. Olá Claudia, tudo bem? Enquanto ela estiver nessa fase (filhote e daqui a pouco a adolescência) deixe-a separada do seu cachorro mais velho quando você não puder supervisionar, nessa idade ele só quer paz. No caso das brincadeiras de morder ofereça sempre algum brinquedo. Eu gosto de deixar guardado algum brinquedo que o cachorro goste muito e só ofereço nos horários que ela estiver mais “atacada”, como o osso de corda. Fica mais facil a interação com a brincadeira do cabo de guerra. Quando ela não estiver brincando com esse brinquedo, deixe guardado.
      abs

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *