Escolha do cão ideal

Tenho uma cliente que se colocou a disposição para ficar com um peludinho temporariamente, até que o pessoal da ONG da qual ela ajuda encontre um lar definitivo pra ele.

Ele é um lindo filhote de SRD cheio de vida e com muita energia como qualquer filhote, sua “dona temporária” está tendo pequenos problemas com destruições, pois ela tem um tipo de trabalho que toma muito seu tempo (pessoal ele está para adoção, vou colocar as informações sobre sua “dona” no final do post). Através desta história quero falar um pouco sobre escolhas de raças, nas quais devemos observar suas necessidades e características e verificar a nossa capacidade para aceitá-las.

Paras as pessoas que acompanham o blog e já conhecem a história do Peter meu Husky e o quanto foi difícil adaptar meu estilo de vida (trabalhava o dia inteiro e morava num apartamento) com o dele, já que ele é um cão de trabalho e gosta de puxar trenó.rss

Muitas pessoas são apaixonadas por cães, mas têm um estilo de vida que é incompatível com qualquer raça de cachorro, às vezes combina mais com um gato, apesar do preconceito que as pessoas têm com os gatos (adoro minha gata ela é super carinhosa, aprendeu a fazer as necessidades sozinha e não precisa sair para passear, me dá bem menos trabalho que os meus cães).

Mas vamos falar sobre as raças que conseguem se adaptar um pouco ao nosso estilo de vida.

Os cães costumam ser divididos por suas habilidades e características, as confederações os dividem por grupos, fica muito mais fácil saber pra qual finalidade seus peludo eram ou são usados, mas confesso a vocês que as classificações feitas nas confederações me deixam maluca, é muito difícil entender por quer um Pinscher está no mesmo grupo que um Rottweiler, mas em seções diferentes.rss

Vou colocar alguns grupos e alguns exemplos de cães de cada grupo (pessoal eu não vou colocar todas as raças, vou dar alguns exemplos, só pra vocês terem uma idéia, nada de reclamação no final. “Poxa, a Beatriz esqueceu de colocar a raça do meu peludo”, lembrem-se são mais de 400 raças.rss) abaixo para que vocês possam ter uma idéia

Cães de caça – Cocker Spaniel, Golden Retriever, Labrador Retriever, Weimaraner

Hounds – Basset Hound, Beagle, Dachshund, Italian Greyhound

Cães de trabalho – Husky Siberiano, São Bernardo, Rottweiler, Boxer, Doberman.

Cães Pastores – Border Collie, Pastor de Shetland, Pastor Alemão, Collie.

Terriers – Fox Paulistinha, Jack Russel, Pit Bull, West Highland White, Yorkshire.

Toy – Poodle, Lhasa-apso, Shih-Tzu, Chihuahua, Maltes, Shiht-tzu

Cães especiais – Chow-Chow, Shar-pei, Vira-lata.

Acho que deu pra vocês entenderem um pouco essa história de grupos.

Agora vamos tentar escolher um peludo pra uma pessoa que mora sozinha num apartamento com 1 quarto e sala, mas tem uma área de serviço boa, essa pessoa gosta de exercício, mas trabalha o dia todo, não vai ter ninguém em casa, a faxineira aparece um vez por semana.

Quais seriam minhas escolhas para essa pessoa?

Um gato ou um bicho de pelúcia. hahaha (estou brincando, mas deveria estar falando sério)

Poderia ser um Poodle pela facilidade no aprendizado, por ser um cão com um grau moderado de energia. Por ser um cão de companhia vai ser preciso estimular sua independência, desta maneira ele vai ficar bem quando estiver sozinho, ela deve dar um passeio de + ou – 30 minutos de manhã e um segundo de + ou – 40 minutos à noite.

Como segunda opção poderia ser um vira-lata adulto, esta pessoa não teria os problemas comuns de um filhote, como as destruições e as brincadeiras de morder. Alguns vira-latas são bem tranqüilos, principalmente porque já são adultos.

Então pessoal de um modo geral, os cães de caça, os Hounds, os cães de trabalho, os cães pastores e os terriers, costumam ser mais ativos.

Analise seu estilo de vida e veja se você esta disposto a aceitar um Beagle comendo seu sofá, não é preconceito, meu Husky também comeu meu sofá, basta ter dentes e ser ativo que o cachorro tem disposição para comer qualquer coisa.hehehe

Sempre que você for escolher um cão, não faça como eu fiz: “Marcelo (meu esposo) eu quero um cachorro lindo”. Não pesquisei o temperamento, não pesquisei se era um cachorro ativo e por isso, tive minha casa destruída.

Antes de adquirir um cão veja o que mais se adéqua ao seu estilo de vida.

Abraços,

Beatriz Duarte

Treinadora especializada em comportamento canino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *