Não devemos cruzar cães com problemas de saúde

Displasia coxofemoral em pastor alemãoOlá Pessoal, estou observando os inúmeros casos de cães que na teoria de seus criadores não tem displasia, ontem fiquei sabendo de uma cliente que seu Border Collie de 4 meses está com Displasia Coxo-femural severa e vai ter que ser operado.

Tive uma outra cliente dona de um Griffon de Bruxelas (porte pequeno) que a criadora disse que cães de pequeno porte não tem displasia e a coitadinha com 1 ano de idade não subia mais escadas e já estava com um caso grave de artrose, quando a dona falou sobre o problema para a criadora ela disse que isso nunca aconteceu no seu canil.

Todas as raças podem ter displasia.

Pessoal, a única forma de diagnosticar a displasia é através de um raio x (que eu saiba nenhum criador tem visão de raio x) e se os pais do cão apresentarem o problema no exame eles NÃO DEVEM CRUZAR.

Outra criadora está cruzando vários cachorros com sarna demodécica alegando que é alergia aos produtos de limpeza, quando o laudo do veterinário diz que o cachorro tem sarna demodécica.

Chega de cegueira de canil, só escuto: “Mas isso nunca aconteceu no meu canil”, vamos parar com isso e reconhecer os nossos erros. Não estou dizendo que é impossível que o cão não possa ter problemas de saúde, mas se continuarmos cruzando pais com problemas genéticos, o índice de filhotes que sofrem com essas doenças será enorme.

Nós (donos) podemos fazer esse controle exigindo o exame dos pais, se não tem, não comprem. Ser um bom criador, da trabalho e gasta-se muto dinheiro.
Obrigada pela atenção

Beatriz Duarte

Treinadora Especializada em Comportamento Canino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *